A COVID-19 e a queda de cabelos

Estresse e ansiedade são origens muito comuns da queda de cabelos, ainda mais no cenário de preocupação constante que estamos vivendo.


Para além das patologias já conhecidas, muitas evidências apontam que a infecção pelo coronavírus pode estar também ligada à queda capilar. Embora ainda não existam pesquisas que comprovem este problema.


A hipótese mais evidenciada é que citocinas pró-inflamatórias são liberadas durante a infecção viral, podendo ser o gatilho para que ocorra o Eflúvio Telógeno, que é uma condição que se caracteriza pelo aumento da queda diária de fios de cabelo.


Em média, a perda capilar começa em três meses após a infecção, podendo durar até seis meses.


Se você já contraiu o coronavírus ou até mesmo está observando uma queda de cabelos fora do comum, não se desespere, busque auxílio de um profissional. Hoje existem inúmeros tratamentos e produtos que podem te ajudar.


9 visualizações